O texto da Bíblia e o aprendizado de línguas estrangeiras

Por muito tempo a Bíblia foi um instrumento prático para o aprendizado de uma língua estrangeira. Como ela existia em diversas traduções, e tem seu texto dividido em pequenos versos numerados, ficava simples comparar-se o texto da língua-alvo, a ser aprendida, com o da língua materna. Ou o do latim, quando essa não existia.

Era um método trabalhoso, mas bastante usado, e confirma um dos pressupostos do Método IPL: é possível aprender apenas a traduzir uma língua estrangeira, sem saber falar, ouvir ou escrever essa língua.

Para ter uma idéia desse método, veja o primeiro versículo da Gênese, o primeiro livro da Bíblia, “No princípio criou Deus o céu e a terra”, em algumas línguas:

biblia_medieval

Latim:
In principio creavit Deus cælum et terram.

Alemão:
Im Anfang schuf Gott Himmel und Erde.

Italiano:
In principio Dio creò il cielo e la terra.

Inglês:
In the beginning God created the heaven and the earth.

Esperanto:
En la komenco Dio kreis la ĉielon kaj la teron.

Francês:
Au commencement Dieu créa le ciel et la terre.

Não é muito difícil comparar cada um desses termos com o equivalente português. E aqui fica uma dica interessante para quem já terminou o treinamento do IPL. Existe um projeto linguístico chamado Basic English. Vou tratar deste tema posteriormente, mas em resumo o Basic English é uma simplificação da língua inglesa. Seu vocabulário é composto por 850 palavras selecionadas pelo seu criador, Charles Kay Ogden.

Existe uma tradução da Bíblia em Basic English. Por curiosidade, veja como fica a narração do assassinato de Abel por Caim, o capítulo 4 da Gênese, com vocabulário reduzido.

  1. And the man had connection with Eve his wife, and she became with child and gave birth to Cain, and said, I have got a man from the Lord.
  2. Then again she became with child and gave birth to Abel, his brother. And Abel was a keeper of sheep, but Cain was a farmer.
  3. And after a time, Cain gave to the Lord an offering of the fruits of the earth.
  4. And Abel gave an offering of the young lambs of his flock and of their fat. And the Lord was pleased with Abel’s offering;
  5. But in Cain and his offering he had no pleasure. And Cain was angry and his face became sad.
  6. And the Lord said to Cain, Why are you angry? and why is your face sad?
  7. If you do well, will you not have honour? and if you do wrong, sin is waiting at the door, desiring to have you, but do not let it be your master.
  8. And Cain said to his brother, Let us go into the field: and when they were in the field, Cain made an attack on his brother Abel and put him to death.
  9. And the Lord said to Cain, Where is your brother Abel? And he said, I have no idea: am I my brother’s keeper?
  10. And he said, What have you done? the voice of your brother’s blood is crying to me from the earth.

Vejam que a palavra ‘became’ (tornou-se) repete-se três vezes nesses dez versos.

Também três vezes a estrutura do genitivo:
“Abel’s offering” (oferenda de Abel)
“my brother’s keeper” (o guarda/encarregado de meu irmão)
“your brother’s blood” (sangue de seu irmão)

O verbo “said” (disse) aparece seis vezes!

E assim por diante. Treinar a leitura de textos cujo tema já é conhecido é excelente estratégia para fixação de estruturas gramaticais e aumento de vocabulário.

Você pode ver todo o texto da Bíblia em Basic English neste link.

Como realmente funciona o IPL

Image_courtesy_of_FreeDigitalPhotos.net O IPL é uma ferramenta para prática de inglês instrumental, também conhecido pela sigla ESP – English for Specific Purpose. No caso, o aprendizado do READING, leitura.

Ele possui um banco de dados com milhares de frases que são apresentadas numa sequência lógica, fazendo o leitor praticar com as 300 palavras mais frequentes na linguagem escrita.

Essas palavras estão divididas em cinco níveis, com conteúdo gramatical progressivo, que aborda os principais fatos linguísticos da língua.

As frases são selecionadas de acordo com os erros e acertos do praticante. Isso significa que não há dois cursos iguais. As frases são selecionadas de modo aleatório, mas usando o critério daquilo que aquele praticante menos sabe.

Exemplo:

Se lhe foi apresentada a frase: “As the door was open, I walked in” e você após a tradução marca “ERREI”, o programa de busca irá descobrir o que você não sabe na frase acima, se a partícula AS, se o verbo auxiliar WAS ou o passado regular WALKED, se a palavra OPEN etc. Ele certifica-se mostrando outra frase que contenha, por exemplo, a palavra AS. Caso você acerte essa, ele computará essa informação e presentará em seguida outra frase com OPEN, por exemplo. E assim por diante. Mesmo você acertando, o IPL precisa de um número mínimo de frases “ACERTEI” para computar que você de fato já assimilou aquele conteúdo.

Bom, do ponto de vista do usuário, é bem mais simples: basta ler a frase, tentar traduzir, clicar para apresentar a tradução, comparar as duas frases e informar ACERTEI ou ERREI. O programa fará todo o resto!

Para a maioria das pessoas, o Nível 1 é elementar. É que o IPL se propõe a ensinar do zero! E temos depoimento de gente que “não sabia nada” e começou a ler a partir da prática com essa ferramenta. Mas pra quem já tem uma base, é fácil passar pelo Nível 1 rapidinho, apenas clicando nos ACERTEI.

Ao final do curso, você comprovará que LEITURA, FALA, ESCRITA, AUDIÇÃO são habilidades diferentes, e que sim é possível desenvolver uma delas sem estudar as demais.

Após aprender assim as principais estruturas gramaticais na prática, sem “estudar” gramática, é só questão de aumentar o vocabulário. Faremos um novo post com dicas de como progredir após o IPL.

Deixe aqui comentário de como tem sido sua experiência!